Notícias

Decoração com sobras de compensado de madeira

A designer Talita Demartini Gomes, a Tatá, delicia-se com a sua coleção de frutas. No ateliê com mix de oficina, no Galpão Makers, no bairro São Geraldo, ela "planta e cultiva" seu pomar, resultado de sobras de recortes de peças dos móveis maiores feitos para sua marca, a Ksulo.

Grande parte dos produtos da linha de decoração são executados com compensando – a exceção nesta reportagem são as frutinhas menores, que são de madeira de pínus.

Além da pintura com tinta a base d' água, um verniz spray é aplicado para proteger as criações, que, em alguns casos, têm os traços demarcados com a ajuda de frita crepe.

– Gosto que a pessoa tenha contato com o material que faz parte da estrutura das peças. Por isso, não pinto toda a superfície ou deixo as laterais mostrando bem as camadas do compensando – explica.